Carregando...

“A união é gratificante” diz Niva Khury

Postado em

Curitiba, 9 de Dezembro de 1989

 

NIVA KHURY; Adora estar com a família e entre amigos. Dedica-se à filantropia onde se destaca por suas realizações. Homenageada recentemente pelo Curitiba Woman’s Club como destaque em filantropia, Dna. Niva, nesta conversa, declara seus objetivos. Presidente da Associação das Senhoras dos Deputados Estaduais, esta é Dna. Niva, Sra. Anibal Khury – Presidente da Assembléia Legislativa.

 

Izza – O que lhe impulsionou a se dedicar à Filantropia?

Niva – Sempre me impressionei com as necessidades do alheio. E, observando creches e favelas; sentindo mais de perto o drama, me senti impulsionada a ajudar cada vez mais, na medida do possível, é claro! Desde que me conscientizei que teria condições de fazer muitas coisas em prol dos menos favorecidos, não parei mais.

Izza – É positiva a existência de tantas entidades filantrópicas, clubes de serviço, associações, etc?

Niva – Acho ótimo ! A população é tão grande que precisamos de muitas entidades para podermos suprir as necessidades. Se todas se predispõe a ajudar o atendimento, consequentemente, será maior e mais completo. O que acho é que a ajuda deve ser bem direcionada e do contrário, duas outras entidades estariam ajudando o mesmo local, quando tantas vivem em estado precário.

Izza – E sobre a atuação das mulheres?

Niva – No tocante a filantropia, a cooperação é o mais importante e acho até que ela poderia ser maior. Talvez com mais participação nos eventos filantrópicos.

Izza – Desde que a senhora iniciou este trabalho o que mais a emocionou?

Niva – A maior emoção que tive foi quando Iara Anibelli, ainda era a presidente, e fomos entregar um material à ala dos queimados do Hospital Evangélico; realmente fiquei emocionada e entristecida neste dia. A outra emoção forte que tive, foi quando fomos ao Hospital Pequeno Príncipe fazer a entrega de lençóis, fronhas, etc.

Izza – O Curitibano gosta de cooperar?

Niva – Acho que sim, porque sempre conseguimos muitas doações. Os convites também são vendidos facilmente, porque os jantares são realmente muito bons e as pessoas sabem que os prêmios são convidativos. Fora a nossa associação, admiro muito as Oficinas de Santa Rita; é um trabalho muito bonito e as participantes trabalham bastante e com eficiência. Há também os que ajudam sem divulgar o que fazem e trabalham no anonimato. Me lembro que uma época me envolvi com uma creche na Vila Edi; era uma meia água com um banheiro só, num lugar quase que impraticável. Comecei a pedir doações e as pessoas contribuíram tanto, que conseguimos fazer quatro banheiros, aumentamos e ainda deu para fazer os melhoramentos necessários. Todos ajudaram. Inclusive, no Dia das Crianças, uma proprietária de uma panificadora ofereceu uma infinidade de guloseimas. Na época, um amigo nosso nos deu muitas caixas de bombons. Sei de pessoas que se dedicam algumas tardes por mês para distrair as crianças doentes; é um trabalho maravilhoso. Admiro muito a atuação das pessoas que se dedicam a filantropia. Por exemplo, acho fantástico esse trabalho da equipe da Anice Messmar na Escola Ephta, porque os aparelhos de surdez são caríssimos e elas se dedicam com garra para conseguir suprir a necessidade dessas crianças.

Izza – Como esposa de político, como é sua vida social?

Niva – A nossa casa é bastante movimentada Todas as manhãs temos visitas para o café é assim começamos o dia; depois, sempre tenho algum compromisso (lanches, jantares, casamentos). Eu vou a quase tudo e só não compareço aos compromissos quando é realmente impossível, E, quando não tenho nada, ajudo minha nora em sua agência de turismo (a Triple Turismo, no Edifício Asa), eu adoro! É bem arrumada, e lá a gente faz muitas amizades. Gosto de movimentação, porque minha vida sempre foi agitada e me acostumei a esse ritmo. À noite, gosto de ficar em casa, ver televisão, fazer tricô ou ler um pouco. Gosto de cuidar da casa sempre participo das arrumações. Aos domingos, faço questão de fazer almoço para algumas pessoas. Só assim a família se reúne e isso é importante, pois atualmente a vida está tão difícil e agitada que temos que conservar a união.

lzza:Qual seria sua função na Associação das senhoras dos deputados estaduais?

Niva – Sou presidente. É uma Associação Beneficente onde os deputados são sócios, pagam uma mensalidade e, duas ou três vezes por ano, realizamos um jantar com bingo cuja renda é destinada as entidades que necessitam de auxílio.

Izza – Qual é o critério usado para a distribuição?

Niva – Damos para entidades que congregam o Paraná. Veja, tanto no Hospital Evangélico como no Instituto do Câncer, ou Neoplasia, tem gente de todo o Paraná.

Izza – Como você se sentiu ao ser homenageada recentemente no jantar de Campina Grande do Sul?

Niva – Foi uma festa linda! Me senti muito feliz, emocionada e um pouco tímida.

Izza – E a sua recente homenagem como destaque em filantropia do Curitiba Woman’s Club?

Niva – Me senti gratificada e surpresa por ter sido escolhida, uma vez que existem tantas mulheres que se dedicam com afinco a esta causa.

Izza – O que a senhora considera gratificante? 

Niva – Eu me sentiria realizada se pudesse ajudar todos os carentes, mas, infelizmente, no Brasil não há condições para isso por que o número é muito elevado. Outro ponto que me gratifica em relação à vida é poder sentir que as pessoas ficam felizes. Uma visita a pessoas que nos valorizam e fazem questão de nossa presença. quanto a família, a união é extremamente gratificante e é importante podermos viver em paz tendo as filhas perto e com saúde. Eu não poderia deixar de mencionar também os meus netos Ricardo, Alexandre, Daniel, Cesar e Rodrigo que considero a maior alegria do mundo.

Izza – Qual seria o seu objetivo de vida?

Niva – Continuar assim com minha família, podendo fazer cada vez melhor tudo o que faço.

Izza – Estamos próximos ao Natal, qual seria a sua mensagem para os nossos leitores?

Niva – Espero que o novo Presidente possa melhorar a situação do nosso Brasil e tomar o povo mais feliz, porque o povo brasileiro é muito bom e se conformam com pouco, sempre mantendo a calma. Este ano foi realmente difícil, mas 1990 está chegando, trazendo novas esperanças e, talvez, grandes realizações.

 

Enviar por e-mail