Carregando...

“Geriatria e sexologia” fascinam Marilene Cristina Vargas

Postado em

Curitiba, 16 de Dezembro de 1990

 

DRA. MARILENE CRISTINA VARGAS; sua vida é totalmente voltada à geriatria e sexologia, assuntos interessantes que exigem constante atualização. Frequentadora assídua de Congressos dedica grande parte de seu tempo a pesquisas. Marilene é diretora do Núcleo de Estudos de Sexologia e Geriatria, pertence à Sociedade Mundial de Pesquisas de Impotência, e por sua competência foi homenageada como uma das melhores profissionais da década ‘de 80.

 

PESSOALMENTE

Signo: Touro com ascendente em Escorpião.

Cor: Azul.

Perfume: Creation de Ted Lapidus.

Admiração: Gorm Wagner, Marco Polo e Fidel.

Personalidade: Firme, extravagante.

Sonho: Que o Brasil entre numa de 1º mundo.

 

Izza – O que te fez optar pela sexologia?

Marilene – Sexologia fazia parte do curso de Geriatria. Eu senti que havia uma necessidade muito grande de neurologistas e ginecologistas sobre o assunto, mesmo dentro da Faculdade de Medicina onde existia uma falta de informação muito grande. Assim eu comecei a me interessar ainda mais e a participar de congressos e perceber realmente que eu tinha jeito para a coisa independente do fato de ser mulher. Eu adoro desafios. Geriatria e a Clínica Geral do idoso onde é necessário saber de tudo por que normalmente quando o idoso complica é para valer. Geriatria já é complicado e sexologia era mais ainda. Acho que também foi uma escolha pelo fato dos problemas serem resolvidos rapidamente (em dois ou três meses conseguimos resultados) o que em termos médicos é gratificante. Além disso dá para sentir que modificamos a vida do paciente em termos gerais, isto dá uma compensação muito grande.

Izza – Existe ainda muito preconceito das pessoas em relação a sexologia?

Marilene – Se eu fosse homem já haveria, imagine eu sendo mulher. Normalmente vão me procurar quando já passaram por muitos profissionais. Nos últimos seis meses eu tenho notado que as pessoas têm me procurado porque realmente querem se curar. Acho que inclusive, cabe à imprensa o mérito da divulgação. Ela ajuda que as pessoas se conscientizem que sexo é supernatural, simples, que faz parte da vida. O que acho é que desde que a gente coloque as coisas de uma forma científica e honesta as pessoas acreditam e passam a confiar. As mulheres têm ainda mais receio. Ela vai quando a situação está crítica ou está perdendo o marido, namorado ou amante. Ela é mais difícil de tratar do que os homens e o resultado tarda mais porque a mulher é mais inconstante.

Izza – Como sexóloga e geriatra qual é o trabalho que você vem desenvolvendo?  

Marilene – Logo, devo participar em Nova Delhi da 1ª Conferência Internacional de Orgasmo da Mulher. Será o 1º Congresso Mundial onde eu aproveitarei para apresentar um trabalho de pesquisa sobre tratamento clínico não psicoterápico. Apresentaremos também outro trabalho sobre Latência Orgástica, onde observamos que as mulheres acima de trinta anos tardam em média 3 minutos para atingir o orgasmo e as abaixo desta faixa de 3 a 7 minutos. Para a mulher é importante saber quais são os seus parâmetros de normalidade. Descobrimos através disto se a mulher é orgástica ou fria sexualmente.

Izza – Você acha que existe ainda falta de orientação sexual?

Marilene – Acho. Devido a problemas de falta de conhecimento da própria sexualidade, no ano passado participei do Congresso Mundial de Sexologia em Caracas. Fui a única do Paraná e a segunda do Brasil a estar presente. Na ocasião, apresentamos um vídeo sobre educação sexual média em consultório, anatomia, funcionamento do corpo, etc. Mostrei a Etiologia do Homossexualismo e um papel sobre o uso da Prostaglandina para tratamento da impotência.

Izza – Quais são os benefícios do uso da Prostaglandina?

Marilene- A prótese peniana exige cirurgia, o que é apavorante para certos homens. A Prostaglandina não tem contra-indicação como a papaverina que faz lesão no corpo cavernoso peniano, levando à impotência irreversível. Enfim, a Prostaglandina substitui a prótese funcionalmente. Fomos os primeiros a implantar o seu uso em Curitiba possivelmente também no Brasil. As ereções e seu tempo de duração podem ser medidas em cada pessoa.

Izza – Qual é a função que você vem desempenhando atualmente?

Marilene – Sou diretora do Núcleo de Estudos de Sexologia e Geriatria. Trabalho com sexologia médica e principalmente com disfunções sexuais masculinas, tratamento de impotência, ejaculação precoce, etc., tanto de causa psico genital, como orgânica.

Izza – O que seria o Método de Vargas que leva o teu nome?

Marilene – O tratamento realmente leva o meu nome. É um tratamento inédito que lançamos há dois anos para ejaculação precoce sem internamento. Modificamos o método de Master & Johnson para uma conjuntura mais brasileira, ou seja, visando o baixo custo e não internação porque é difícil para as pessoas ficar hospitalizadas por vinte dias, pelos custos atuais elevados.

Izza – Os resultados têm sido positivos?

Marilene – Conseguimos ótimos resultados tratando as pessoas em casa com acompanhamento telefônico. Você consegue solucionar o problema de indivíduos acima de quarenta anos em torno de 82% e abaixo de 40 anos, 90% que é o mesmo índice do Master & Johnson.

Izza – As pesquisas na área têm sido constantes?

Marilene – No ano passado eu fiz pesquisas juntamente com o pessoal da Dinamarca, o Dr. Gorn Wagner da Unversidade de Copenhague, no sentido de descobrir uma forma de diagnosticar se a mulher é orgástica ou não. Orgástica com problema orgânico ou orgástica com problema psicológico.

Izza – É difícil desenvolver pesquisas?

Marilene – Eu pertenço à Sociedade Mundial de Pesquisas de Impotência e esse pessoal é que me dá apoio. Trocamos informações porque o material didático é muito caro e funcionamos como um cartel intelectual onde todos trabalham na área de sexologia e impotência. O Tulli de São Paulo, Ronaldo Braga do Rio, Carlos Sá de Porto Alegre, etc. Quando participamos de algum Congresso repassamos as informações porque eles são a melhor forma de atualização.

Izza – Quais são os requisitos para participar da Sociedade Mundial de Pesquisa de Impotência?

Marilene – Apenas três mulheres participaram entre 657 homens. Você tem que fazer pesquisas constantes, estar sempre escrevendo e editando coisas novas no Brasil e fora do Brasil. A sede de ISIR – Society For Impotence Regist é em Copenhague, Dinamarca e o presidente atual é o Dr. Gorn Wagner, um dos melhores médicos do mundo na área de Sexologia, por quem já fui assistente.

Izza – Você está constantemente escrevendo artigos, como foi o da revista Playboy?

Marilene – Escrevi sobre o Orgasmo Feminino e os meios de diagnosticar. Colocando eletros dentro da vagina se consegue medir o potencial elétrico da mulher e esse potencial na hora do orgasmo é de 240 miliovolts. Se a mulher tiver este potencial é fria ou anorganística de causa psico gênita e se tiver entre 200 e 100 é uma mulher que não tem orgasmo por problemas orgânicos onde as causas mais comuns são os problemas vasculares.

Izza – Qual seria a tua função na clínica?

Marilene – Faço parte do Núcleo de Estudos de Sexologia e Geriatria. Trabalho com investigação, parte cirúrgica juntamente com o Dr. Carlos. Fazemos implantes de próteses rígidas, semi-rígidas, by-ass arterial, etc. Também implantamos o primeiro sistema de Falografia noturna aqui no Brasil com outros exames como M.M.P.I. Misetota, Multifase Personality Investigation que também é novidade no Brasil e no mundo.

Izza – O que é a Personality lnvestigation?

Marilene – É uma investigação onde você pode traçar o perfil do sujeito e até as doenças que ele pode vir a ter. Nós trabalhamos com geriatria em termos de prevenção. E, fora deste teste do M.M.P.I. temos o teste da Hair Element Analysis da Omegatech que vai para os Estados Unidos. Você colhe um pedaço do cabelo que posteriormente será examinado. Aí todos os sais minerais e vitaminas necessárias para que o indivíduo tenha a sua melhor forma física serão detectados.

Izza – O exame do fio de cabelo tratamento de prevenção, é muito dispendioso?

Marilene – Está em torno de 100 ou 120 dólares mas você vai fazer isso de cinco em cinco anos o que não fica caro. A medicação é mais cara. Depois disso você recebe uma planilha de tudo o que falta e do que existe em excesso. Fazemos então um balanço vitamínico para que você fique ótima. Dessa forma o teu organismo vai trabalhar como se fosse um carro, com óleo, água e tudo na pressão ideal. Você não tendo desgaste retarda o seu envelhecimento. Isso é feito para todos os pacientes.

Izza – Quer dizer que fazer sexo retarda o envelhecimento?

Marilene – Quando fazemos sexo temos uma vasodilatação generalizada e cada vez que você tem vasodilatação o sangue corre mais rápido levando elementos, retirando células velhas e as renovando por células novas. Percebemos que as mulheres que não tinham uma vida sexual regular apresentaram sinais de envelhecimento mais peculiar do que as que tinham sexo regularmente.

Izza – No Brasil há muitos especialistas no assunto?

Marilene – Há poucas pessoas, e com formação ainda menos. Eu fiz diversos cursos, inclusive em Boston e anualmente sempre estou me aperfeiçoando, participando da Sociedade Mundial. Isso faz com que a movimentação seja grande e os trabalhos de pesquisa sejam intensos.

Enviar por e-mail