Carregando...

“Eras, uma senhora burguesa”, comenta Raul Renhardt

Postado em

Curitiba, 11 de novembro de 1990

Tua vida transcorreu tranqüila até os seus 250 anos bem vividos. Com a modorra de uma cidade européia, com belos prédios de 2 ou 3 andares em estilo neoclássico.
Eras, uma senhora burguesa, abastada, mas sorridente e caridosa. Teus braços abertos
recebiam a todos que a ti recorriam com ternura e afeto.
Hoje não tens mais sossego; correndo para todos os lados, tu te tornaste uma mulher de negócios, atarefada, com muitas secretárias (ou secretários) que não podem ter mais
aquele carinho domiciliar.
Cresces-te muito, já não consegues proteger em teus braços todos os teus filhos.
Por isso muitos deles vivem em relento de teu afeto, tornando-se órfãos
de educação, saúde e carinho.
Esperando que no futuro, tu também cresças junto, cada vez mais para proteger
a todos sob tuas generosas mãos, te digo:
Curitiba tu continuas linda…

RAUL RENHARDT (in memorian)
Colecionador
Proprietário de Antiquário