Carregando...

Guiomar Jesus Lopes

Postado em

A exemplo dos pioneiros vindos dos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, a partir do início da década de 40, Guiomar Jesus Lopes chegou à cidade da qual hoje é prefeito pela segunda vez, Francisco Beltrão, Sudoeste do Paraná, em 1956, quatro anos depois da emancipação do município, levado por uma firme disposição de conquistar, novas fronteiras e progredir. Ainda menino, deixou a lida da roça na cidade catarinense de Joaçaba, onde nasceu em 6 de agosto 1935, estudou, engraxou sapatos, vendeu frutas e carregou pesadas malas de viajantes do hotel à estação ferroviária.

Agilmente aprendeu as técnicas impostas a um bom alfaiate, profissão a qual se dedicou por seis anos. Decidiu avançar, mudando-se para a nova terra. Com familiares instalou uma empresa comercial atacadista, especializada na compra e venda de cereais. De lá para cá, uma história de muito trabalho, sacrifícios, conquistas e de participação efetiva no desenvolvimento de uma comunidade que hoje é o maior centro de serviços e negócios da região.

 

Guiomar é referência nos meios políticos, empresariais e comunitários nos contextos regional e estadual pela seriedade com que encara as responsabilidades que assume. Foi vereador (1968-72), presidente do Poder Legislativo por dois anos, prefeito (1983- 88) e eleito, pela segunda vez, para governar o município de Francisco Beltrão em 1996.

O conceito de cidadania, compreendido por Guiomar como sendo a participação constante das pessoas no processo de discussões e decisões da vida da comunidade, leva-o a ocupar importantes funções em organizações sociais: presidente do Clube Esportivo Francisco Beltrão, presidente da Associação Comercial e Industrial, sócio fundador do Rotary Club e presidente por três vezes do MDB, única agremiação partidária à qual pertenceu.

Na função pública, Guiomar prioriza projetos que respondam às necessidades coletivas. Costuma dizer que vale à pena acreditar no ser humano, fundamentando a sua preocupação de colocar em prática ações voltadas à promoção socioeconômica do município. Concilia os interesses políticos e técnicos da administração por entender que, sem esse balanceamento, há o risco de se dar um enfoque defeituoso nas decisões tomadas.

Partindo do princípio de que não há como se pretender um desenvolvimento com justiça social, sem a presença das representações populares no poder público, não dispensa a assessoria da sociedade na condução do município. Seguindo literalmente essa política, já em seu primeiro mandato, estimulou, incentivou e apoiou a criação de associações e entidades de classe. Guiomar considera primordial discutir com as comunidades o orçamento municipal, pontuando prioridades alicerçadas na vontade popular e respeitando a capacidade de receita da prefeitura.

Cauteloso e ao mesmo tempo ousado, o prefeito beltronense tem influência decisiva na instalação de mais de três dezenas de órgãos estaduais e federais no município, contribuindo para a geração de novos empregos e para tornar mais ágil a decisão das questões importantes, local e regionalmente.

Realiza desde pequenos a grandes investimentos. A implantação de microssistemas de abastecimento de água no meio rural, construção do prédio da Faculdade de Ciências Humanas de Francisco Beltrão, hoje, Campus Avançado da Universidade do Oeste do Paraná, reurbanização do eixo central da cidade, rede de esgoto sanitária, usina de tratamento e reciclagem do lixo urbano, recuperação do Rio Marrecas, fonte abastecedora de água da Sanepar, são realizações de Guiomar feitos com a mesma eficiência das parcerias com a iniciativa privada organismos estaduais e federais, que renderam a instalação de projetos agroindustriais e a expansão de negócios nos setores do comércio, indústria e prestação ele serviços.

Democrata nas discussões e radical nas decisões, Guiomar acredita que o administrador público não pode se alimentar de sonhos e de esperanças, precisa de objetivos. O seu maior objetivo nos 12 meses que lhe restam de mandato, é manter ações enérgicas para equilibrar as finanças municipais, comprometidas pelas elevadas dívidas deixadas pela gestão anterior, investir no aumento da oferta de oportunidade de trabalho e na criação de mecanismos que possam preparar e aperfeiçoar mão-de-obra especializada e adequada para o mercado.

 

GUIOMAR

 

Casado com dona Angelina, Guiomar é pai de cinco filhos: Acione, Rosângela, Paulo, Mário e Mauro.

Não tenho projetos políticos para o futuro e guardo um sonho: viajar, conhecer novas culturas, obter novas informações e acumular ainda mais experiências.

Ao deixar a administração pública dia 31 de dezembro do ano 2000, não cogito sequer pensar em interromper o trabalho que desenvolvo em prol do crescimento do município.

O Município de Francisco Beltrão precisa ser grande em todos os sentidos, ainda mais bonito e justo para a sua gente e seus visitantes. Sou otimista acredito que o beltronense possui fartos motivos para acreditar no futuro da comunidade e estou con­victo de que a cidade será, num curto espaço de tempo, um destacado centro educacional do Paraná.

Tenho como passatempo o esporte a convivência familiar e com os amigos, o que é, na minha compreensão, um direito e um dever de todos.

Um “hobby” faz parte de minha vida: cultivar árvores frutíferas. Em meu sítio, onde o contato com chão e com a natureza significa uma terapia e um realimentador de energias, estão mais de 5 mil pés de frutas. Aliás, jamais esqueci o gosto pela atividade do campo.

Como prefeito de Francisco Beltrão, prrocuro ver-me com os olhos dos meus críticos e das pessoas que dependem do poder público. Por isso espero para o ano 2001, o início de um novo milênio. Que o bem vença no que diz respeito a um insistente pedido manifestado pela sociedade: a seriedade do governante no gerenciamento público.

Enviar por e-mail